POSTS
PORTFOLIO
SEARCH
SHOP
Your address will show here +12 34 56 78
  • Text Hover
  • Text Hover
  • Text Hover

História de Ipiabas-RJ

A historia de Ipiabas está diretamente ligada ao surgimento do Vale do Café no Rio de Janeiro. A localidade nasceu no fim do século XVIII das chamadas sesmarias que existiam no sertão de Valença. Habitado no início por índios, o distrito começou a ser ocupado pelos colonizadores portugueses nos Anos 1800, com a criação, em 1849, de um curato –  zona eclesiástica da Igreja Católica com ampla autonomia – denominado Nossa Senhora da Piedade de Ipiabas. Em 1852 uma Lei Provincial transformou o local em uma Freguesia, com o mesmo nome.


Durante todo o século XIX e início do XX a localidade pertenceu a Valença, só sendo incorporada a Barra do Piraí em 1943. Ao longo de sua história, Ipiabas sempre teve como principal atividade a produção rural. No auge do ciclo do café os cafezais se expandiram pelo distrito, o que levou á devastação de áreas extensas de Mata Atlântica para dar lugar às plantações. Atualmente grande parte desta Mata está recuperada. Atualmente o distrito mantém seu perfil rural, aliado às atividades turística de esportes de aventura e comercial. 


Entre 1883 e 1961, Ipiabas era cortado pela Estrada de Ferro da Rede Mineira de Viação, que ligava Barra do Piraí a Santa Isabel do Rio Preto, passando por Conservatóra e posteriormente estendida até Santa Rita de Jacutinga, em Minas Gerais. Várias construções locais remontam ao Ciclo do Café, como o cemitério, construído em 1856, a Matriz de Nossa Senhora da Piedade, de 1870, a antiga Estação Ferroviária, de 1881, o túnel, de 1883. e várias sedes de fazendas. Localizado a 750 metros de altitude e a apenas 16,6 km de Barra do Piraí, Ipiabas oferece aos visitantes clima ameno, boa comida, contato com a natureza e visitas a antigas fazendas cafeeiras. É um dos principais polos de eventos musicais, gastronômicos, culturais e de esportes radicais do interior do Rio de Janeiro. 


CURIOSIDADES: 




  • Ipiabas em tupi-guarani significa literalmente: ¨o que tem a pele manchada¨ (ipiaua), a sardinha. O nome Ipiaba pode proceder também de ypiaua, a fundura, a profundidade.




  • Em novembro de 1922, por força de uma  Lei estadual, Ipiabas teve o nome trocado para Pandiá Calógeras, voltando a antiga denominação dois meses depois, por um decreto federal.




  • A Matriz  de Nossa Senhora da Piedade, foi construída com recursos próprios pelo Comendador José Gonçalves de Moraes, sobrinho-neto do “rei do café” Com. Joaquim Breves, e filho do Capitão Antônio Gonçalves de Moraes, da fazenda São João da Prosperidade.